As melhores criptomoedas para investir em 2020

melhores criptomoedas para investir

Confira nossa lista com as dez melhores criptomoedas para investir em 2020. A grande maioria das pessoas conheceu o Bitcoin após a alta histórica de 2017, quando a criptomoeda valorizou mais de 1000%. No entanto, o universo financeiro das criptomoedas ainda é extremamente volátil e o Bitcoin amargou o ano de 2018 com quedas bruscas em seu valor. Já em 2019 mostrou-se instável e sendo uma das melhores criptomoedas para investir. Mas, qual será o seu futuro para 2020? Ainda valerá a pena investir?

As moedas digitais são muito queridas por investidores do mundo inteiro, atualmente existem mais de 5 mil tipos de criptomoedas no mercado. E com tantas opções de moedas digitais disponíveis, como saber em qual investir nos próximos anos?

Vamos listar as melhores criptomoedas para investir em 2020, cada uma possui suas características próprias e devem ser estudadas com bastante cuidado antes de investir qualquer quantia de dinheiro. Apresentaremos apenas um resumo informativo, confira abaixo!

10 Melhores criptomoedas para investir em 2020


1. Bitcoin

O Bitcoin é a primeira criptomoeda, criada em 2008, inspirando várias outras que surgiram no mercado. E ainda é uma forte concorrente perante as mais recentes criptomoedas. Sendo utilizado em vários contextos por empresas e principalmente em compras online com rapidez e eficiência trazendo a possibilidade de entrega de novos investidores. É uma das melhores criptomoedas para investir em 2020.

2. Ethereum

A Ethereum, a empresa que revolucionou a tecnologia Blockchain, transportando a de somente transações financeiras para a tecnologia de contratos inteligentes, trazendo infinitas possibilidades para não somente o mercado financeiro, mas também para tudo o que possa envolver contratos. A sua criptomoeda, o Ether se mantém firme, sendo uma das principais no mercado.

3. XRP

O XRP é uma criptomoeda desenvolvida pela Ripple Labs e tem o objetivo de substituir o Swift, que é o sistema utilizado por grandes bancos para fazer remessas internacionais. Ela não é descentralizada e não é minerada como o bitcoin, sendo emitida pela própria empresa Ripple Labs. A Ripple tem o objetivo de unir o sistema de criptomoedas com as instituições bancárias para incluir o dinheiro físico no protocolo Ripp.

Graças as suas vantagens como alta velocidade nas transações; alta escalabilidade; baixos custos nas transações; baixo custo de energia na geração da rede; vários bancos se uniram a ela, como Santander, BBVA, Unicredit e CBW BANK, a fortificando ainda mais no mercado.

4. Litecoin

Litecoin (LTC) é uma criptomoeda, descentralizada e compartilha do mesmo código do Bitcoin, melhorias e diferenças relacionados ao Bitcoin, entre elas, o processamento de um bloco a cada 2,5 minutos. Ela vem na disputa com as outras grandes criptomoedas e promete se manter firme. O algoritmo da Litecoin é muito mais simples que o da Bitcoin, o que torna a execução mais fácil em unidades de processamento de gráficos.

Ele possui geração de bloqueio mais rápida. Enquanto a Bitcoin leva cerca de 10 minutos para ser bloqueada, com a LTC o processo é feito em apenas dois minutos e meio, fazendo com que diminua as taxas de transações. Ele está prestes a lançar uma “rede de raios” que melhorará sua capacidade – que já é superior – de se adaptar às mudanças e possui um limite de vida que é superior ao da Bitcoin (84 milhões de moedas em oposição à 24 milhões). Uma vez que este limite seja atingido, pode diminuir a segurança e a estabilidade dos quadros de bloqueio em cada moeda.

5. Monero

Monero é uma criptomoeda que se caracteriza por dificultar ainda mais o rastreamento de transações e, diferente de outras moedas digitais, o Monero não surge a partir do código do bitcoin. Ele usa um novo protocolo chamado CryptoNote, criado do absoluto zero.

Mesmo com números inferiores em relação a algumas outras criptomoedas, promete-se ganhar força no mercado por conta da segurança que ela oferece aos seus usuários.

6. EOS

O EOS é uma blockchain, ou seja, uma tecnologia de registro funcionando como um contrato inteligente para implantação de aplicativos descentralizados (dApps) e corporações autônomas descentralizadas. Ele tem o potencial de ser uma alternativa muito mais rápida e eficiente que o Ethereum. Atualmente, é a quinta maior criptomoeda, atingindo o valor de mercado de 9.4 bilhões de dólares.

7. Bitcoin Cash

Bitcoin Cash é uma nova criptomoeda criada no dia 1 de agosto de 2017, em um processo de Hard Fork, separação da Bitcoin (BTC). É regida por um protocolo alternativo que aumenta a capacidade de transação em comparação ao Bitcoin “clássico”, sendo este o ponto principal do Fork.

Isto será permitido graças ao tamanho de bloco diferenciado. Este bloco maior, em comparação ao original, visa auxiliar na correção do problema de escalabilidade, uma solução alternativa àquela adotada pelo Bitcoin. O SegWit (Segregated Witness), assim chamada a otimização de código polêmica que será ativada na blockchain do Bitcoin principal.

As melhores criptomoedas para investir em 2020

8. Binance Coin

Binance Coin foi criado para financiar a construção da sua plataforma, ela recompra tokens que foram vendidos e os destrói, fazendo com que haja mais escassez de criptomoedas, aumentando a demanda. É uma opção diferenciada, mais ainda sim plausível. Ele só pode ser usado para pagamentos de taxas de negociação, transação ou listagem, dentro da plataforma da Binance, inclusive garantindo vantagens, dentro da plataforma, para os usuários que possuem o token.

9. IOTA

A IOTA utiliza da tecnologia rival do Blockchain, sendo considerada por alguns mais segura que ele. É alimentada por micropagamentos feitos em suas criptomoedas, as MIOTAS. É muito criticado por ser uma criptomoeda centralizada, mas tem muito potencial de crescimento.

IOTA é a criptomoeda mais simples de ser utilizada. Sem cobrar taxas, ela permite que seus usuários realizem micro e nanotransações quantas vezes forem necessárias sempre de forma ágil. E o mesmo ocorre quando um grande volume de dinheiro é negociado pela IOTA. A quantia total de tokens disponibilizada é fixa: “apenas” 2.779.530.283.277.761 unidades. 

10. Nano

A Nano é uma criptomoeda que promete transações instantâneas com taxa zero. Tal façanha é possível porque ela utiliza a tecnologia Block-lattice, na qual, cada carteira possui sua própria blockchain e minera seus próprios blocos de transações. Ela valorizou muito nos últimos anos e é uma boa opção para os próximos anos.

A aquisição pode ser feita por meio do P2P, que é a venda direta entre os usuários, assim você não precisa usar nenhum sistema. A compra é feita depositando o valor na negociação na conta do vendedor e ele envia diretamente as Nanos Criptomoedas para a sua carteira. Essa é a forma rápida, só que não é segura, devido a não saber se o vendedor é confiável.

Pronto! Essas são as nossas 10 sugestões de criptomoedas para investir em 2020. Nossa lista foi desenvolvida conforme alguns critérios simples e básicos como: preço e valorização; market cap (conheça a popularidade e o volume financeiro da moeda), perspectivas para o futuro, etc.

Caso ainda esteja com dúvidas sobre investir em criptomoedas sugerimos que você pesquisa a fundo sobre o assunto e tome a iniciativa quando realmente se sentir seguro e apto para tal.

Nosso blog contém milhares de matérias e informações sobre Bitcoin, Criptomoedas e Blockchain. Acompanhe e fique por dentro de tudo que acontece no universo das moedas digitais.

Comments (No)

Leave a Reply